Alimentação, uma peça do quebra-cabeças

O autismo é representando como um quebra-cabeças, e atualmente chamado  de TEA, transtorno do espectro do autismo. Espectro porque nem todos os portadores apresentam os mesmos sintomas. Existe a sensibilidade aos estímulos externos: sons, cheiros, tato, isto aparentemente cria uma grande dificuldade de interação para os portadores sendo que a interação social e a comunicação ficam prejudicada, estando aquém do que seria considerado típico para a idade. Alguns se ferem, outros ferem os outros, outros iniciam estereotipias, cada um lida de uma forma com estes estímulos, mas entendo isso como uma reação de defesa quando estes estímulos se tornam demasiado insuportáveis para eles.

Existem muitos estudos científicos comprovando a relação entre intestinos, sistema imunológico e sistema nervoso central. Autistas são especialmente sensíveis ao glúten e caseína, existindo ainda muitos alérgicos também a ovo, soja, nuts e outros ingredientes.

Dr. David Perlmutter, um neurologista americano que é também nutrólogo tem trabalhos científicos comprovando que a retirada do glúten e caseína, melhoram por demais os sintomas do autismo, chegando em alguns casos a remissão. Estes relatos e muitos outros benefícios da dieta para os autistas e portadores de outras desordens neurológicas no livro: A Dieta da Mente.

Dr. Adherbal Sabrá tem uma pesquisa (link aqui) exclusiva juntando algumas peças deste quebra-cabeças: a alergia alimentar, o sistema imunológico e a presença do autismo, conseguindo com a retirada dos alegenos, uma grande melhora no quadro.

Não estamos falando de mágica ou processos milagrosos. Estamos falando aqui de pesquisa científica mostrando as relações entre estes sistemas e um prognóstico. Isso não acontece de um dia para a noite. O corpo precisa de tempo para se recuperar. Esta recuperação no caso de alergia alimentar mediada, pode demorar até 18 meses. ë um passo de cada vez neste processo. Se for uma alergia não mediada, pode demorar mais, para desinflamar os sistemas acometidos.

Mas esta é a primeira peça. Retirar do dia-a-dia do autista, o que faz o agravamento do quadro. No próximo post vamos falar de outras peças, para juntos solucionarmos este quebra-cabeças.

Advertência: Consulte um alergista para saber exatamente o que retirar da dieta de seu autista. Faça os testes e busque o tratamento mais adequado para o caso de seu autista. Este é um blog informativo. Não prescrevemos tratamentos ou dietas em geral ou em particular. Sempre consulte seu médico, seu nutrólogo e nutricionista, para garantir que  o tratamento mais adequado seja dado a sua criança, e que nenhum nutriente falte fara seu pleno desenvolvimento.

É possível sim, melhorar cada dia o quadro!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s